Acesso ao principal conteúdo
MÉDIO ORIENTE

Palestinianos descartam plano americano

Jared Kushner Manama no Bahrein a 25 de Junho de  2019.
Jared Kushner Manama no Bahrein a 25 de Junho de 2019. REUTERS

O genro do presidente americano acusou os palestinianos de negligenciar o seu povo por não terem aderido ao plano económico de Donald Trump em prol da economia da Palestina. O dispositivo foi apresentado no Bahrein ao longo de dois dias.

Publicidade

Jared Kushner, conselheiro do presidente norte-americano, garantiu que "a porta se mantém aberta" aos palestinianos para aceitarem o plano de paz dos Estados Unidos que ele qualificou como sendo "formidável".

Um dispositivo orçado em 50 mil milhões de dólares norte-americanos que é suposto redinamizar uma economia palestiniana mergulhada numa crise crónica num programa previsto para dez anos no Médio Oriente.

Ora segundo as autoridades palestinianas este plano seria uma forma de Washington, um dos maiores aliados de Tel Aviv, impor uma solução política desfavorável para a Palestina, ignorando a sua reivindicação de um Estado independente.

O projecto foi apresentado em Manama por Kushner que é empresário, para além de ser conselheiro do presidente americano, de quem é genro.

Os palestinianos denunciaram, por seu lado, uma "conferência da vergonha" e boicotaram o evento.

Jared Kushner, conselheiro e genro do presidente americano Donald Trump, alega, por seu lado, que esta é a oportunidade do século para os palestinianos.

"O crescimento económico e a prosperidade não são possíveis sem uma solução política justa e duradoura do conflito. Ou seja com garantias de segurança para Israel e respeitando a dignidade dos palestinianos. No entanto aqui não é o momento para falarmos das questões políticas, veremos isso posteriormente.

O objectivo deste fórum é de olhar para estes desafios de uma maneira nova.

O presidente americano criou a melhor economia que os Estados Unidos conheceram em muitos anos.

A minha mensagem para os palestinianos é a seguinte "Não obstante todas as desilusões que tiveram no passado Donald Trump e os Estados Unidos não vos abandonaram.

Houve quem chamasse a este dispositivo o pacto do século, mas o meu objectivo não é só conseguir um pacto.

Esta é a oportunidade do século !"

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.