Acesso ao principal conteúdo
França/Irão

Antropóloga franco-iraniana detida no Irão-chantagem ?

Antropóloga franco-iraniana Fariba Adelkhah detida no Irão desde Junho 2019
Antropóloga franco-iraniana Fariba Adelkhah detida no Irão desde Junho 2019 www.youtube.com

A antropóloga franco-iraniana Fariba Adelkhah está detida no Irão desde Junho, uma informação só confirmada esta terça-feira pelo Irão e a França ainda não recebeu nenhuma "explicação válida" sobre os motivos da sua detenção.

Publicidade

O presidente Emmanuel Macron afirmou mesmo ter pedido pessoalmente explicações ao seu homólogo iraniano Hassan Rohani, bem como a autorização imediata do acesso de Fariba Adelkhah aos serviços consulares franceses, clarificações até hoje sem resposta.

Mas o Irão não reconhece a dupla nacionalidade e normalmente não aceita o acesso e apoio consular aos detidos bi-nacionais, cujo número real se desconhece.

Em conferência de imprensa em Teerão, o porta-voz da autoridade Judiciária Gholamhossein Esmaili, afirmou esta terça-feira (16/07) que Farida Adelkhah "faz parte de suspeitos recentemente detidos e dada a natureza do caso...ainda não é altura de dar informações".

Esta detenção ocorre num momento de fortes tensões entre Teerão e a União Europeia, que esta segunda-feira (15/07) decidiu não restabelecer as sanções ao Irão, para tentar dar uma derradeira oportunidade ao diálogo, depois de em Maio de 2018 Washington se ter retirado unilateralmente do Acordo sobre o dossier nuclear iraniano e ter reforçado as sanções a patir de Agosto do mesmo ano, o que teve como represáliias o Irão ter começado a enriquecer urânio a níveis superiores aos estabelecidos pelo referido Acordo rubricado em 2015 em Viena pelo grupo "5+1" (os 5 membros do Conselho de Segurança da ONU, a Alemanha e o Irão).

Fariba Adelkhah de 60 anos de idade, é uma eminente antropóloga, associada a várias redes e revistas científicas como "Iranian Studies" ou "La Revue des mondes musulmans et de la Méditerranée" é especialista no Islão xiita, e autora de inúmeras obras de referência, estudando em particular as relações entre os cleros xiitas no Irão, Afeganistão e Iraque, países onde se desloca regularmente.

Fariba Adelkhah foi detida a 5 de Junho segundo o seu colega universitário e amigo Jean-François Bayart e está na prisão de Evin, a norte de Teerão, onde já recebeu visitas de familiares, está a ser bem tratada, mas ele está preocupado devido à sua fragilidade física.

Segundo ele, Fariba chegou a França em 1977 para estudar e não como emigrante política, e toda a sua família reside no Irão, cujo regime ela sempre recusou condenar, o que aliás lhe causou problemas junto da diáspora iraniana.

O prestigioso Instituto de Ciências Políticas de Paris - onde trabalha Fariba Adelkhah - denuncia uma detenção "inadmíssivel e revoltante" e afirma que tudo fará para que ela seja libertada o mais rapidamente possível

Fariba teria sido detida por ordem do Guia Spremo Ali Khamenei e o chefe de Estado francês Emmanuel Macron está empenhado numa mediação europeia para que se mantenha o Acordo de 2015 e enviou mesmo a Teerão na semana passada o seu conselheiro diplomático Emmanuel Bonne, que se avistou com o Presidente Rohani, numa tentativa de evitar uma escalada de tensões na região.

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.