Acesso ao principal conteúdo
Portugal

Incêndios voltam a fustigar Portugal

Incêndios voltam a fustigar Portugal
Incêndios voltam a fustigar Portugal PATRICIA DE MELO MOREIRA / AFP

Vários incêndios deflagraram este fim-de-semana em Portugal, o distrito de Castelo Branco, Santarém e Vila Real são os mais afectados. A Comissão Europeia reiterou nesta segunda-feira que está preparada para aumentar a sua assistência a Portugal, caso as autoridades nacionais solicitem o reforço da ajuda para combater os incêndios que assolam o país.

Publicidade

Começaram no sábado à tarde e ainda não deram descanso nem aos bombeiros nem às populações.

Durante o fim-de-semana as chamas cercaram dezenas de aldeias nos concelhos de Vila de Rei e Mação, em menos de 48 horas arderam mais de 7 300 hectares de mato e floresta.

Durante a madrugada da manhã desta segunda-feira, os bombeiros conseguiram travar o fogo, mas as elevadas temperaturas e, sobretudo o vento, podem causar reacendimentos dos incêndios que já deixaram um rasto de destruição. O vice-presidente da câmara de Vila de Rei, Paulo César, afirmou que o país voltou a falhar ao não ter sido capaz de dar uma resposta eficaz aos incêndios.

“Não havendo meios que dêem resposta, todo um país falhou ao não conseguir colocar meios lá. Havendo um incêndio tão grande como este que, mais uma vez, assolou os concelhos de Vila de Rei e Oleiros, em que os meios se dispersam por um conjunto enorme de povoados, chega a um certo momento em que não consegue haver bombeiros para todas as localidades", denunciou.

A Comissão Europeia já afirmou que está a acompanhar a situação, manifestando “vontade de ajudar se for necessário e solicitado.”

A Polícia Judiciária está a investigar, tendo encontrado “indícios que apontam para origem criminosa dos incêndios."

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.