Acesso ao principal conteúdo
Reino Unido

Boris Johnson investido como novo PM da Grã-Bretanha

O novo primeiro-minsitro britânico, Boris Johnson, durante o seu discurso no 10 Downing Street, em Londres, neste 24 de julho de 2019.
O novo primeiro-minsitro britânico, Boris Johnson, durante o seu discurso no 10 Downing Street, em Londres, neste 24 de julho de 2019. REUTERS/Hannah McKay

Boris Johnson foi oficialmente investido pela rainha Isabel II esta tarde e, no seu primeiro discurso, prometeu o Brexit a 31 de Outubro, "sem mas, nem meio mas". O novo líder dos Conservadores sucede a Theresa May numa altura em que o Reino Unido permanece dividido relativamente ao "Brexit", três anos depois do referendo aprovando a saída deste país da União Europeia.

Publicidade

Investido apesar das divisões que suscita mesmo no seu próprio campo, com vários ministros a baterem com a porta, antes mesmo deste último entrar em funções, Boris Johnson encontrou também pelo caminho hoje militantes ambientalistas da Greenpeace que tentaram barrar a sua chegada ao palácio de Buckingham, para a sua cerimónia de tomada de posse.

Em seguida, diante da sua doravante residência oficial, à porta do número 10 de Downing Street, aquele que é frequentemente chamado de "Trump Britânico" pronunciou o seu primeiro discurso como Primeiro-ministro. Neste primeiro pronunciamento algo perturbado por manifestantes anti-Brexit, Boris Johnson foi enfático: “Vamos cumprir as promessas repetidas do parlamento às pessoas e sair da União Europeia a 31 de Outubro, sem mas, nem meio mas”. Ao denunciar o pessimismo dos "anti-Brexit", Johnson declarou que o seu país estava pronto a sair da União Europeia, mesmo na ausência de acordo.

Nas próximas horas, Boris Johnson vai formar o seu governo e os ministros que escolher vão dar uma ideia da direcção do seu mandato.  Uma preferência por eurocépticos será um sinal da determinação em completar o Brexit até 31 de Outubro. A inclusão de conservadores moderados poderá mostrar alguma disposição para o consenso.

Boris Johnson fez campanha e ganhou o referendo pela saída do Reino Unido da União Europeia em 2016. Hoje começa o contra-relógio e tem menos de 100 dias para completar o trabalho que começou.

Mais pormenores com Bruno Manteigas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.