Acesso ao principal conteúdo
Rússia

Hospitalizado opositor russo Alexeï Navalny suspeito de envenenamento

Opositor russo Alexandér Navalny e sua advogada, Olga Mikhailova, no Tribunal de Moscovo a 1 de julho de 2019
Opositor russo Alexandér Navalny e sua advogada, Olga Mikhailova, no Tribunal de Moscovo a 1 de julho de 2019 REUTERS/Tatyana Makeyeva

Na Rússia, a advogada do principal opositor do Kremlin, Alexeï Navalny, diz que ele foi envenenado. A declaração surge um dia depois de Navalny ter sido transferido da prisão para um hospital e após ter sido condenado na semana passada a 30 dias de cadeia. As autoridades falam simplesmente em "grave reacção alérgica".

Publicidade

O opositor número 1 ao Kremlin, Alexeï Navalny, transferido ontem da prisão onde se encontrava para um hospital, foi envenenado, por uma substância química afirmou hoje a sua advogada, Olga Mikhaïlova.

Também o seu médico fala num agente tóxico enquanto as autoridades russas dizem que Navalny foi vítima de uma "grave reacção alérgica."

Pelo contrário os seus familiares mostram-se preocupados com essa "reacção considerada "bizarr"a tendo em conta que este blogguer anti-corrupção nunca foi vítima de nenhuma alergia que aconteceu um dia depois duma manifestação marcada por 1.400 prisões, fenómeno nunca visto desde o regresso de Putin ao poder em 2012.

Navalny, tinha sido preso 3 dias antes da manifestação por infracção a regras de manifestações e condenado a 30 dias de cadeia.

Aliás, mostrou-se também preocupada a oftalmologista, Anastasia Vassilieva, que o tratou em 2017, quando tinha sido aspergido por um produto antiséptico numa manifestação. A oftalmologista estranhou que ele tivessido sido enviado para a cadeia quando ainda não estava  "totalmente restabelecido."

Por seu lado,  Elena Sibikina, médica-chefe do hospital  onde foi internado, Alexeï Navalny, declarou que a vida ou a saúde do opositor não estão ameaçadas, refugiando-se no segredo profissional para não prestar mais informações.

Este caso surge numa altura em que as autoridades parecem estar determinadas a eliminar qualquer tipo de protesto relacionado com as eleições locais de 8 de sembro, às quais a maioria das figuras da oposição moscovita foi proíbida de participar.

Os Estados Unidos e a Europa condenaram as prisões denunciando o uso desproporcionado da força e reclamando a libertação das pessoas presas.

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.