Acesso ao principal conteúdo
BRASIL

Brasil: ONU condena assassínio de líder indígena

Membros da etnia Waiapi a 14 de Outubro de 2017 (ilustração).
Membros da etnia Waiapi a 14 de Outubro de 2017 (ilustração). Apu Gomes / AFP

A ONU condenou nesta segunda-feira a morte na semana passada de um líder indígena no norte do Brasil. Emrya Waiapi teria sido assassinado no norte do país num contexto de desenvolvimento da exploração mineira, com a invasão da área de Mariry, no Estado de Amapá, por garimpeiros.

Publicidade

Segundo Michelle Bachelet, alta comissária dos direitos humanos, este assassínio é um sintoma preocupante dos interesses crescentes nas terras indígenas e, nomeadamente, florestas.

A antiga presidente chilena refere que esta política do governo de abrir mais zonas da Amazónia à exploração dos seus recursos minerais conduz a incidentes violentos, intimidações e assassínios.

O Padre Roque Paloschi é presidente do Conselho católico dos indígenas. Ao microfone de Melissa Barra diz-se envergonhado pelo sucedido.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.