Acesso ao principal conteúdo
EUA

EUA: Trump defende pena de morte

Donald Trump defendeu a pena de morte para os responsáveis por assassínios em massa ou crimes de ódio.
Donald Trump defendeu a pena de morte para os responsáveis por assassínios em massa ou crimes de ódio. REUTERS/Leah Millis

O Presidente norte-americano, Donald Trump, pediu esta segunda-feira a pena de morte para os autores dos assassínios em massa ou crimes de ódio, após os tiroteios deste fim-de-semana que provocaram a morte a 29 pessoas e deixaram 50 feridas.

Publicidade

Donald Trump defendeu a pena de morte para os responsáveis por assassínios em massa ou crimes de ódio. O presidente norte-americano reagiu desta forma aos tiroteios deste fim-de-semana que fizeram 29 mortos e cerca de 50 feridos.

“Eu ordeno igualmente ao ministério da Justiça que proponha uma lei que garanta que aqueles que cometem crimes motivados pelo ódio e os assassínios em massa sejam condenados à pena de morte e que esta pena capital seja aplicada rapidamente, com determinação e sem anos de espera inútil”, declarou o Presidente a partir da Casa Branca. 

A cidade de El Paso, no Texas, e a cidade de Dayton, no Ohio, foram palco de dois tiroteios mortíferos. Os dois atiradores eram norte-americanos. Um foi abatido, o outro está detido e será acusado de terrorismo doméstico.Os atiradores tinham posições públicas na internet de louvor ao ideário neo-nazi.

Donald Trump afirmou que "o racismo e o supremacismo não têm lugar nos Estados Unidos" e garantiu que vai tomar medidas para acabar com a violência no país.

O chefe de Estado norte-americano defende ainda que deve ser desenvolvido um mecanismo que identifique as pessoas com doenças mentais de forma a ajudá-las ou interná-las compulsivamente se estas constituírem um risco para a sociedade.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.