Acesso ao principal conteúdo
Egipto

Explosão mortífera no Cairo

Explosão mortífera no Cairo
Explosão mortífera no Cairo REUTERS/Amr Abdallah Dalsh

Pelo menos 21 pessoas morreram e cinquenta ficaram feridas numa explosão, na noite de domingo para segunda no Cairo, de uma viatura armadilhada que atingiu outros veículos. O Presidente egípcio fala em « acto terrorista ».

Publicidade

Inicialmente as autoridades egípcias explicaram que a explosão resultou de um acidente de circulação. Mais tarde o ministério do Interior afirmou que a viatura acidentada transportava explosivos e devia servir a uma “operação terrorista” preparada pelo grupo armado Hasm, visto pelas autoridades como um grupo próximo da Irmandade Muçulmana.

O chefe de Estado, Abdel Fattah al-Sissi, usou as redes sociais para apresentar as condolências “ao povo egípcio e às famílias dos martires mortos no incidente de origem terrorista”.

De acordo com o ministério da Saúde, a explosão fez 21 mortos e cerca de 50 feridos. Khaled Megahed, um responsável pelo ministério da Saúde, declarou durante a conferência de imprensa que “três dos quatro feridos se encontram em estado crítico numa unidade de cuidados intensivos”.

Nas redes sociais foram publicadas imagens dos veículos calcinados e de pessoas a serem transportadas para os hospitais. O procurado geral já ordenou a abertura de um inquérito.

No passado mês de Maio, doze membros do grupo armado Hasm, criado em 2016, foram mortos pelas forças egípcias, horas depois do ataque com engenhos explosivos, contra um carro de turistas que fez 12 feridos junto às pirâmides de Gize.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.