Acesso ao principal conteúdo
Vida em França

Marielle Franco: o jardim da resistência

Áudio 07:48
Pais de Marielle Franco, António Neto e Marinete da Silva, e Hermano Sanches Ruivo, vereador da Câmara Municipal de Paris
Pais de Marielle Franco, António Neto e Marinete da Silva, e Hermano Sanches Ruivo, vereador da Câmara Municipal de Paris RFI

Na inauguração do jardim Marielle Franco, em Paris, António Neto traçou o percurso da filha Marielle Franco, assassinada a 14 de Março de 2018, no Rio de Janeiro.Passados 557 dias, o pai da vereadora brasileira continua à espera de respostas à pergunta "quem matou Marielle,". Perguntas repetidas pela filha de Marielle, Luyara Santos, que diz continuar a luta da mãe. Também Marinete da Silva, mãe de Marielle Franco, luta por manter viva a memória da filha.A luta de Marielle Franco venceu em Paris, defendeu o vereador da Câmara Municipal de Paris, Hermano Sanches Ruivo. Já Márcia Tiburi amiga da activista, a académica brasileira lembrou que"Marielle Franco continua a ser um sonho de política brasileira".Marielle Franco lutou toda a vida por novas formas de justiça e direitos humanos, lutas que continuam vivas em pessoas e espaços. A memória da activista foi semeada aqui em Paris no jardim Marielle Franco, inaugurado este sábado no décimo bairro da capital francesa.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.