Acesso ao principal conteúdo
Literatura

Atribuição do Nobel de literatura para 2018 e 2019

Olga Tokarczuk e Peter Handke, autores galardoados com os prémios Nobel de literatura 2018 e 2019.
Olga Tokarczuk e Peter Handke, autores galardoados com os prémios Nobel de literatura 2018 e 2019. BARBARA GINDL, Beata ZAWREL / APA / REPORTER / AFP

Depois de um ano de interregno devido a um escândalo sexual que afectou a Academia Sueca, foram atribuídos hoje dois prémios Nobel de literatura. O prémio 2018 foi atribuído à escritora polaca Olga Tokarczuck e o prémio deste ano foi atribuído à obra do romancista e dramaturgo austríaco Peter Handke.

Publicidade

Olga Tokarczuk, escritora polaca de 57 anos, titular de um diploma de psicologia, conhecida pelos seus posicionamentos à esquerda, ecologista e crítica em relação ao governo ultraconservador do seu país, é autora de livros como "Conduz o Teu Arado Sobre os Ossos dos Mortos", editado em 2010 ou ainda "As crianças verdes" publicado em 2016. Ao premiar esta que é apenas a 15ª mulher a ser galardoada desde o lançamento do Nobel de literatura em 1901, a Academia Sueca considera que a autora polaca desenvolveu "uma narrativa imaginativa que com a sua paixão enciclopédica representa a travessia das fronteiras como uma forma de viver."

Para 2019, a Academia sueca escolheu premiar uma figura menos consensual, o romancista e dramaturgo austríaco Peter Handke, 76 anos, galardoado com inúmeros prémios pelo seu percurso rico que contabiliza mais de 80 obras. Handke é um dos autores de língua alemã mais conhecidos e traduzidos no mundo, editou em 1966 a sua primeira obra "As vespas", influenciada pela corrente francesa de escrita intimista, o "novo romance", sendo igualmente autor de "A Angústia do Guarda-redes Antes do Penalty", livro publicado em 1970 que o revelou a um público alargado. A Academia Sueca distinguiu na sua obra um "trabalho impregnado de ingenuidade linguística que explorou a periferia e a especificidade humana."

Ao premiar este último autor, contudo, a Academia Sueca não foge às polémicas que têm marcado a sua história, Handke tem sido criticado pelos seus pares devido aos seus posicionamentos pro-sérvios e em particular a sua presença no funeral do criminoso de guerra Slobodan Milosevic em 2006. Mais pormenores aqui.

Prémios Nobel de Literatura 2018 e 2019

De referir também que esta dupla atribuição de prémios Nobel de literatura se deve aos sobressaltos que a Academia Sueca vivenciou em finais de 2017, com a publicação dos testemunhos de 18 mulheres que acusaram de assédio sexual um francês, Jean-Claude Arnault, marido de uma poetisa com assento na academia. Este escândalo levou o interessado à prisão e, paralelamente, à saída de uma série de membros da academia que, por conseguinte, ficou incapacitada de funcionar no ano passado.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.