Acesso ao principal conteúdo
Portugal

Morreu a gazela de Benguela, Jordão, estrela do futebol português

Morreu com 67 anos de idade, o futebolista Jordão, do Sporting de Portugal. (foto do clube)
Morreu com 67 anos de idade, o futebolista Jordão, do Sporting de Portugal. (foto do clube) DR/Sporting CP

Morreu esta sexta-feira de problemas cardíacos, no Holspital de Cascais, Rui Jordão, mais uma das glórias do futebol português. Brilhou como avançado no Sporting, mas jogou também no Benfica e Vitória de Setúbal, em Portugal. Era natural de Benguela, Angola. Jordão, jogou ainda na Espanha, nos Estados Unidos, e nos juniores do Sporting de Benguela, sua terra natal.

Publicidade

Jordão, de seu nome completo, Rui Manuel Trindade Jordão, uma das glórias do futebol português, morreu, esta sexta-feira, no Hospital de Cascais, onde tinha estado internado, há semanas, com problemas cardíacos.

Jordão, a Gazela de Benguela, por causa da sua velocidade com a bola e província angolana onde nasceu, foi avançado do Sporting clube de Portugal, mas também do Benfica e Vitória Setúbal de Portugal ou Saragoça na Espanha e Jacksonville Tea Men, nos Estados Unidos.

Foi para Portugal, ainda jovem, no começo dos anos 70, ido dos juniores do Sporting de Benguela, província de Angola, onde praticou ainda atletismo e salto.

Pintor formado em Belas Artes, em Portugal, Jordão, era sobretudo, um artista da bola redonda. 

Ainda em Benguela, começou por ser cobiçado por Benfica, clube português, para onde deveria ser transferido, mas, acabou por jogar primeiro no Sporting, como avançado e só mais tarde no Benfica, ao lado do grande Eusébio.

Chegou em Portugal, como sendo o "novo Eusébio" pois já trazia fama de craque da sua terra natal, Benguela.

Jordão, jogou ainda na selecção portuguesa de futebol e ao longo da sua carreira futebolística internacional, marcou 184 golos entre 1977 e 1987.

O jogador Rui Jordão, foi, a exemplo de Eusébio, uma estrela, um herói do futebol português.

Também, na sua terra natal, Benguela, é um herói, como nos afirma, Hilário Filipe, vice-Treinador da equipa feminina de basquetebol de Benguela.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.