Acesso ao principal conteúdo
Reino Unido

Deputados adiam voto sobre Brexit

Primeiro-ministro britânico, Boris Johson. Casa dos Comuns, Londres. 19 de Outubro de 2019.
Primeiro-ministro britânico, Boris Johson. Casa dos Comuns, Londres. 19 de Outubro de 2019. PRU / AFP

Os deputados britânicos votaram, este sábado, a favor da emenda “Letwin”, que obriga ao adiamento do Brexit. O primeiro-ministro, Boris Johnson, lamentou a decisão e diz que vai fazer tudo para uma saída da União Europeia a 31 de Outubro.

Publicidade

Os deputados britânicos aprovaram, por 322 votos a favor e 306 contra, a emenda do deputado Oliver Letwin que prevê o adiamento de qualquer votação sobre o Brexit enquanto a legislação necessária para a sua aplicação não for aprovada no Parlamento. Na prática, isto adia a votação definitiva sobre o tema e obriga Boris Johnson a pedir uma extensão do prazo de saída do Reino Unido à União Europeia.

Porém, o primeiro-ministro avisou que não o vai fazer e que vai apresentar esta semana a legislação para cumprir o Brexit até 31 de Outubro, como sempre defendeu.

O debate de hoje durou cinco horas e foi o primeiro em 37 anos a ocorrer num sábado no Parlamento britânico.

"Não vou negociar um adiamento com a União Europeia e a lei não me obriga a fazê-lo”, declarou Boris Johson, no final da votação.

Continuo a acreditar que o melhor para o Reino Unido é para nós sairmos com este acordo a 31 de Outubro”, continuou, sublinhando que “na próxima semana, o governo vai introduzir a legislação para sair da União Europeia a 31 de Outubro”.

O líder do Labour, Jeremy Corbyn, disse que Johnson está a violar a lei se não pedir a extensão. Em causa, a lei que obrigava o governo a ter um acordo aprovado pelo Parlamento até hoje.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.