Acesso ao principal conteúdo
Revista de Imprensa

Turquia e Rússia partilham o Nordeste da Síria

Áudio 04:24
Revista de Imprensa francesa.
Revista de Imprensa francesa. RFI/Marco Martins

Os jornais franceses desta quarta-feira dão destaque ao acordo concluído entre Vladimir Putin Recep Tayyip Erdogan para o controlo do Norte da Síria.O jornal conservador ‘Le Figaro’ tem como título: “Erdogan e Putin impõem a paz no Norte da Síria”. Após um longo encontro na terça-feira em Sotchi, o Presidente turco Recep Tayyip Erdogan anunciou que a Turquia e a Rússia alcançaram um “acordo histórico” que obriga as forças curdas da Síria a recuar 30 quilómetros a partir da zona fronteiriça do nordeste da Síria.Para o diário francês, os dois Presidentes chegaram a um acordo para partilhar o controlo do nordeste do país. O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, anunciou que as forças curdas têm 150 horas para deixar a zona fronteiriça. Este acordo acaba com a ofensiva turca contra os curdos, no entanto as forças turcas podem se necessário entrar em território sírio, até 5 quilómetros, para capturar os possíveis “terroristas”.No vespertino ‘Le Monde’, o título é: “Os Curdos expulsos da Síria”. Para o diário, Putin e Erdogan concluíram um acordo que exclui os rebeldes curdos da zona fronteiriça. Segundo o jornal francês, as forças curdas sírias, sem o apoio dos Estados Unidos, tiveram de chegar a um entendimento com Moscovo e Damasco para não serem massacrados pelos turcos.Os curdos fogem agora para o Curdistão iraquiano, uma situação que poderá preocupar no futuro a Turquia visto que o Curdistão iraquiano encontra-se a Sul do território turco, e que na Turquia vivem cerca de 15 milhões de curdos.O comunista ‘L’Humanité’ titula: “Que futuro para a Síria?”. O diário lembra que milhares de curdos fogem para o Iraque com o receio do regresso do autodenominado Estado Islâmico. Os civis ainda estão com raiva contra a traição norte-americana que deixa a população do Norte da Síria sem nenhuma esperança quanto a uma ajuda internacional. Para o jornal o objetivo dos acordos entre a Rússia, a Turquia e o Governo sírio é erradicar a presença curda em território sírio.“Síria-Iraque, o receio da ressurreição do Estado Islâmico”, eis a primeira página do diário de esquerda ‘Libération’. No Curdistão iraquiano, que recebe milhares de curdos sírios, o receio é que vários elementos do autodenominado Estado Islâmico se infiltrem nos refugiados. Para vários responsáveis militares, a organização terrorista vai aproveitar esta situação complicada para voltar. A 11 de outubro já houve um atentado reivindicado pelo Estado Islâmico, o que significa segundo o jornal que elementos do Estado Islâmico, são 13 000 na Síria segundo o porta-voz do Ministério iraquiano da Defesa, podem ser um perigo para o Iraque.Nos jornais franceses os outros assuntos em destaque são os seguintes:No católico ‘La Croix’, o título em destaque é: “As fracturas da América Latina”. Para o jornal a contestação social está a abalar a América Latina. No Equador e no Chile decorrem protestos contra o aumento de preços nos serviços públicos. Na Argentina a contestação social deverá passar pelas urnas onde a 27 de outubro o povo deverá rejeitar o Presidente liberal. No total são 6 os países onde têm havido distúrbios. Além dos já referidos, podemos acrescentar o Peru, a Bolívia, e a Venezuela. Um ano após a eleição de Jair Bolsonaro no Brasil, parece ter chegado ao fim a época de optimismo na América Latina segundo o ‘La Croix’.Por fim no jornal desportivo ‘L’Equipe’, o destaque vai par ao avançado francês Kylian Mbappé com o título: “Sua Majestade Mbappé”, em referência aos três golos apontados pelo avançado no triunfo por 0-5 frente ao Club Brugges na Liga dos Campeões europeus. Kylian Mbappé tornou-se também no mais jovem jogador a atingir os 17 golos na Champions com 20 anos e 306 dias. Um fenómeno segundo o diário francês.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.