Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Maria João Pires: "Vivemos milagres constantes"

Áudio 24:34
Concerto com Teo Gheorghiu, Fumiaki Miura, Mísia, Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa no Centro de Artes de Belgais
Concerto com Teo Gheorghiu, Fumiaki Miura, Mísia, Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa no Centro de Artes de Belgais www.belgaiscenter.com

Maria João Pires tocou pela primeira vez em público aos quatro anos. Aos cinco dá o primeiro recital e dois anos mais tarde interpretava concertos de Mozart em público.Em 1970, a pianista portuguesa torna-se conhecida internacionalmente ao vencer o concurso internacional do bicentenário de Beethoven em Bruxelas.Depois de viver no Brasil, Bélgica e Suíça regressou a casa, a Belgais, em Dezembro de 2018, um casa que construiu há muitos anos.Maria João Pires regressou a esta casa que assenta em pedagogia, nas ligações às pessoas da Beira Baixa. Lutadora, Maria João nunca desistiu deste projecto.O ano passado, voltou a abrir as portas ao público com concertos. Maria João Pires sobe ao palco, mas também veste o papel de programadora, de formadora nos encontros com jovens músicos, estudantes que procuram aprender com quem tanto tem para ensinar.Belgais é um sonho que Maria João Pires mantém até hoje. Um sonho que nasceu há muitos anos, primeiro como estúdio de gravação, onde Maria João descobriu paz e inspiração. A música em Belgais mistura-se com os sons da natureza e procura do que é mais essencial na arte, o amor à arte e aos outros.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.