Acesso ao principal conteúdo
África do Sul/Desporto

Rugby: terceiro título mundial para África do Sul

Siya Kolisi, rodeado pelos seus companheiros de equipa ergue a Taça Webb Elis para celebrar a vitória da África do Sul no Mundial de Rugby em Yokoama, no Japão. 2 de Novembro  de 2019
Siya Kolisi, rodeado pelos seus companheiros de equipa ergue a Taça Webb Elis para celebrar a vitória da África do Sul no Mundial de Rugby em Yokoama, no Japão. 2 de Novembro de 2019 REUTERS/Matthew Childs

Doze anos depois, a África do Sul obtem um novo título de campeão mundial de rugby ao vencer na final, disputada em Yokoama, a Inglaterra pela marca de 32-12. Primeiro capitão negro dos springboks,Siya Kolisi é o grande símbolo da vitória dos sul-africanos sobre os ingleses.

Publicidade

Superiores nos planos físico e táctico, os springbkoks da Nação Arco-Íris conseguiram desconstruir habilmente o jogo dos seus adversários ingleses e vencer a final de Yokoama, no Japão, por 32-12.

Doze anos depois,a África do Sul inscreve pela terceira vez o seu nome no palmarés dos vencedores do Mundial de Rugby,confirmando a pujança da modalidade nas terras sul-africanas,que agora deixou de ser um desporto reservado a comunidade branca do país como na época do regime de apartheid.

Os sul-africanos já tinham sido campeões do mundo, respectivamente em 1995 e 2007.Em 2007, os springboks venceram na final em França, precisamente o Quinze da Rosa ( os ingleses ) pelo resultado de 15-6.

Oriundo de um meio socialmente desfavorecido e primeiro capitão negro da história dos springboks,Siya Kolisi é o grande símbolo do triunfo sul-africano sobre a Inglaterra, bem como da evolução do rugby na África do Sul, que agora funciona como factor de unidade nacional.

Nova porta-estandarte da África do Sul, Kolisi foi criado no township de Zwide, nos subúrbios da cidade de Port Elizabeth, no seio de uma família que até 2007 não possuía um aparelho de televisão. Na época, o jovem Siya deslocava-se a um bar, para ver pela televisão os encontros do Mundial de Rugby em França.

Antes mesmo de ter erguido o troféu da vitória( Taça Webb Ellis ) em Yokoama, Kolisi, resumiu o que sentia perante a vitória da sua equipa e do seu país.

Nós levamos o troféu para a África do Sul. Estamos muito excitados.Estou orgulhoso pela África do Sul.Sinto-me como se estivesse a levantar o troféu.

(Siya Kolisi)

Segundo, Rassie Erasmus, treinador dos springbkoks, ele não tinha inicialmente compreendido a importância simbólica de nomear Siya Kolisi, para capitão de equipa dos springboks.

Erasmus reconheceu no final do encontro de Yokoama, que Kolisi foi uma inspiração constante para os seus companheiros de equipa.

O capitão de equipa dos springboks foi um elemento capital na vitória dos sul-africanos no Japão, que graças à mesma puseram fim à dois anos catastróficos, marcados por uma série de derrotas históricas.

Destas últimas,a mais traumatizante foi os 57 a 0, averbado frente aos All Blacks da Nova Zelândia em Setembro de 2017.

A décima e próxima edição do Mundial de Rugby decorrerá em França em 2023.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.