Acesso ao principal conteúdo
China/Estados Unidos

China anunciou acordo com Estados Unidos para redução das taxas alfandegárias

Donald Trump (Esquerda), Presidente dos Estados Unidos, com o seu homólogo chinês, Xi Jinping (Direita). 29 Junho de 2019
Donald Trump (Esquerda), Presidente dos Estados Unidos, com o seu homólogo chinês, Xi Jinping (Direita). 29 Junho de 2019 REUTERS/Kevin Lamarque

A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China terá chegado ao fim visto que o Governo de Pequim anunciou um acordo para reduzir as taxas alfandegárias.

Publicidade

Gao Feng, porta-voz do ministério chinês do Comércio, afirmou que os dois países chegaram a um acordo para reduzir gradualmente as taxas alfandegárias adicionais que entraram em vigor.

Essa redução progressiva permitirá aos dois países estenderem o período de negociações para se chegar a um entendimento final, segundo Gao Feng.

No entanto a tensão vigente entre os dois países e o fim desta guerra comercial não será sem consequências, nem num ambiente tranquilo.

O diretor geral da empresa chinesa de telecomunicações Huawei, Ren Zhengfei, afirmou que se o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, quiser conversar e negociar com a Huawei, ele ter-se-ia de deslocar à China.

Isto numa alusão à recente pressão que o governo norte-americano fez sobre os negócios do fabricante de telemóveis ao colocá-la na lista negra comercial do país, em Maio deste ano.

Os Estados Unidos acusam a empresa chinesa de espionagem e de roubo de dados. A Huawei é o segundo maior fabricante de telemóveis do mundo e domina o mercado de equipamentos de rede móvel. Aliás estão a tentar entrar em todos os mercados mundiais com a tecnologia 5G. O fim da guerra comercial poderá acabar com às restrições dos Estados Unidos contra a Huawei.

De notar que o Presidente norte-americano Donald Trump afirmou que não haveria uma supressão das taxas alfandegárias, mas um acordo comercial entre os dois países deverá ser assinado nos Estados Unidos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.