Acesso ao principal conteúdo
Alemanha

Muro de Berlim caiu há 30 anos

Fotografia de 9 de Novembro de 1989.
Fotografia de 9 de Novembro de 1989. JEAN-PHILIPPE LACOUR / AFP

Foi há precisamente 30 anos que caiu o Muro de Berlim, efeméride que é recordada este sábado na Alemanha. Há vários actos comemorativos, sobretudo em Berlim, junto à Porta de Brandenburgo, o local que marcava a fronteira entre Berlim ocidental, pertencente à República Federal da Alemanha, e Berlim oriental, capital da RDA, a Alemanha comunista.

Publicidade

Durante os festejos, a chanceler alemã, Angela Merkel, exortou a Europa a defender “os valores que fundam a Europa, a liberdade, a democracia, a igualdade, o Estado de direito e a preservação dos direitos humanos”.

Angela Merkel estava acompanhada pelos presidentes da Hungria, Polónia, República Checa e Eslováquia, países que prepararam o terreno para a queda do muro a 9 de Novembro de 1989 mas que hoje são acusados de não respeitar inteiramente as regras do Estado de direito.

O Presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, também insistiu sobre as ameças que ensombram actualmente as democracias. “A democracia liberal é contestada e questionada” trinta anos depois deste evento histórico que pôs fim à Guerra Fria, declarou.

Por sua vez, o presidente francês, Emmanuel Macron, escreveu, hoje, no Twitter: “Há 30 anos, o Muro de Berlim não caiu. Foi abatido pela coragem de milhares de mulheres e homens sedentos de liberdade. Eles abriram o caminho para a reunificação da Alemanha e para a unidade da Europa. Estejamos à altura da sua coragem e sejamos dignos das suas promessas”.

 

Oiça aqui a reportagem de António Cascais, correspondente da RFI na Alemanha.

Ao longo da tarde houve vários festejos, entre discursos políticos, concertos e exposições, que recordaram a noite de 9 de Novembro de 1989, quando milhares de cidadãos se reuniram junto ao Muro de Berlim, que iria ser perfurado, pouco a pouco, e finalmente desmoronou.

"Die Mauer muss weg" ("o muro tem que desaparecer") foi o slogan que milhares de cidadãos gritaram e, de facto, o muro que tinha começado a ser construído quase trinta anos antes desmoronou no dia 9 de Novembro de 1989. As duas Alemanhas reunificaram-se, com o aval das principais potências vencedoras da Segunda Guerra Mundial: Estados Unidos, Grã Bretanha, França e União Soviética.

Um acontecimento que ficou gravado na alma de muitos alemães, mas que mudou também a vida de muitos africanos, tanto nos países que tinham relações políticas e militares com a extinta RDA, como para os cerca de trinta mil estudantes e trabalhadores contratados dos países socialistas. Por exemplo, pouco depois da queda do muro, os estudantes oriundos de Moçambique, Angola, Guiné-Bissau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe viram-se obrigados a regressar aos seus países de origem. Os alemães, na altura, olhavam para o seu umbigo, e pouco interesse mostravam no destino dos africanos. Era uma vez, na Alemanha. Faz hoje 30 anos...

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.