Acesso ao principal conteúdo
Bolívia

Jeanine Añez, Presidente interina da Bolívia segundo a Constituição

Jeanine Añez, Presidente interina da Bolívia, que quer organizar eleições até janeiro de 2020
Jeanine Añez, Presidente interina da Bolívia, que quer organizar eleições até janeiro de 2020 REUTERS/Manuel Claure

Jeanine Añez, é a nova presidente interina da Bolívia confirmada pelo Senado reunido ontem para se pronunciar sobre este imperativo da Constituição em caso de vacatura de poder. O ex-presidente Evo Morales forçado a demitir-se por causa de fraude eleitoral reagiu do México onde teve asilo politico, denunciando um golpe de estado. 

Publicidade

A senadora da direita, Jeanine Añez, de 55 anos, é a nova Presidente interina da Bolívia, após confirmação do Senado segundo o estipulado na Constituição, em caso de vazio de poder.

Añez, segunda vice-presidente du Senado, proclamou-se chefe de Estado da Bolívia após os trabalhos do Senado reunido ontem sem quórão, chamando a si a responsabilidade de "criar um clima de paz social" no país em crise institucional.

Ela deslocou-se imediatamente à sede do governo após validação da sua presidência interina pelo Tribunal constitucional. 

Presidente interina quer convocar presidenciais antes de janeiro

"Desejamos convocar eleições o mais rápido possível", declarou Jeanine Añez, que assume assim a presidência do país, face à vacatura de poder provocada pelas demissões forçadas do Presidente Evo Morales e seus sucessores vice-presidente, presidente do Senado e presidente da câmara dos deputados.

O ex-Presidente Evo Morales, reagiu do asilo político no México, denunciando um golpe de Estado na Bolívia. 

Era previsível que Evo Morales reagisse dessa maneira pois desde que foi obrigado a renunciar ao cargo devido a fraude nas recentes eleições presidenciais denunciou um golpe de estado em curso no país.

Previsível também era Jeanine Añez ser a nova Presidente segundo os ditames da Constituição.

Agora  ela tem que reunificar o país, diz-nos o actor de teatro e cinema, Fernando Arze Echalar, na cidade boliviana de Santa Cruz.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.