Acesso ao principal conteúdo
China/Macau

Macau regista segundo caso de pneumonia atípica e decreta medidas de prevenção

Vírus da família dos coronavírus tem 80% de semelhanças com o da SRAS
Vírus da família dos coronavírus tem 80% de semelhanças com o da SRAS AFP

Este sábado a China assinala o Ano Novo Chinês, com a passagem ao Ano do Rato, o que faz deslocar milhões de chineses, inclusivé a Macau onde foram diagnosticados dois casos de pneumonia atípica, identificado como 2019-nCoV.

Publicidade

O vírus 2019 n-CoV é o nome provisório de um coronavírus, que causa uma forma mortal de pneumonia que já matou 18 pessoas, com registo de mais de 600 casos em 25 províncias na China, mas que já alastrou a seis países.

Esta epidemia que teve a sua origem em meados de Dezembro num mercado de pêixe, na cidade chinesa de Wuhan, capital da província de Hubei, no centro do país com 11 milhões de habitantes, já alastrou a outras cidades chinesas como Shenzen e Pequim, enquanto Wuhan e duas cidades vizinhas Huanggang e Ezhou, estão de quarentena nesta quinta-feira (23/01).

Em Macau, foram adoptadas medidas de prevenção, como câmaras térmicas no aeroporto e nas fronteiras terrestres e marítimas, para fazer face aos milhares de chineses que se deslocam ao território para jogar nos casinos nesta época festiva de quatro dias de festa para assinalar a passagem sábado (25/01) do Ano Novo Chinês ou Ano Novo Lunar.

Desde quarta-feira (22/01) Macau registou dois casos de pneumonia atípica, como refere o jornalista João Guedes da TV de Macau "há de facto dois casos, estão internados nos novos centros de doenças contagiosas, estão internadas  as pessoas suspeitas de terem a pneumonia atípica e também as pessoas que contactaram com ela".

Mas e ainda segundo João Guedes "Macau aprendeu a lição com a epidemia de SRAS e agora foram implementadas todas as medidas que não foram na altura...há conferências de imprensa uma de manhã e outra à tarde, para informar o público...parece-me que as medidas tomadas pelo governo são suficientes e aliás este vírus é menos perigoso do que foi o do SRAS". 

Este novo vírus 2019 n-CoV tem no entanto 80% de semelhanças com o coronavírus do SRAS - Síndroma Respiratório Agudo Severo - que entre 2002 e 2003 causou mais de 600 mortos, na China continental e em Hong Kong.

Este novo vírus é também transmissível entre seres humanos pelas vias rspiratórias e a sua estirpe primária é provavelmente de rogiem animal.

O comité de urgência da OMS está reunido para decidir se este novo surto de coronavírus será ou não declarado o estado de emergência de saúde pública de carácter internacional.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.