Acesso ao principal conteúdo
Política/Reino Unido

Demissão de ministro das finanças britânico augura estímulo fiscal

O ex-ministro das Finanças britânico, Sajid Javid, durante um debate parlamentar em Setembro de 2019 (capture de  ecrã).
O ex-ministro das Finanças britânico, Sajid Javid, durante um debate parlamentar em Setembro de 2019 (capture de ecrã). Sajid David(captura de ecrã).

Menos de duas semanas depois da saída do Reino Unido da União Europeia, o Primeiro-ministro britânico Boris Johnson,enceta a primeira fase de uma remodelação governamental, que visa adpatar o seu país a nova situação e a relançar a sua economia.Reticente em abrir os cordões da bolsa para facilitar financeiramente a retoma da economia,Sajid Javid,foi obrigado a demitir-se das funções de ministro das Finanças.Segundo Javid, a quem o N° 10 Downing Street pediu uma mudança total de assessores a exigência era inaceitável e por isso preferiu abandonar o cargo.

Publicidade

A demissão de Sajid David na quinta-feira, um mês antes da apresentação do primeiro orçamento britânico pós-Brexit, surpreendeu os meios de negócios, mas não os economistas em Londres.

De acordo com estes, a exoneração de Javid, que segundo rumores, foi encorajada por Dominic Cummings, guru do Brexit e braço direito de Boris Johnson, tem como objectivo dar uma maior liberdade a Jonhson, a fim de implementar uma política mais agressiva no capítulo económico,numa altura em que a economia mundial passa por uma zona de turbulência, devido às consequências da epidemia de coronavírus e sobretudo à guerra comercial entre Washington e Pequim.

Sajid Javid tinha sido nomeado para as funções de chanceler do Tesouro britânico, há apenas sete meses, o que fez dele o ministro das Finanças, que menos tempo assumiu o cargo,nos últimos 50 anos, no Reino Unido.

Javid afirma ter decidido partir, porque não podia aceitar as condições impostas pelo gabinete do Primeiro-ministro. O gabinete de Boris Johnson teria exigido que Javid substituisse todos os seus conselheiros..

O substituto de Sajid Javid é Rishi Sunak.

Antigo secretário das Finanças, por esse facto número dois de Javid até quinta-feira, Sunak, de 39 anos de idade, é um investidor de negócios, ingressado na cena política há cinco anos como deputado pelos Tories(Partido Conservador) britânico.

Rishi Sunak terá por missão revigorar a economia britânica, num momento em que o sector regista um abrandamento.

A directora-geral da Confederação da Indústria Britânica (CBI), Carolyn Fairbairn, aprovou a nomeação de Sunak, numa altura em que segundo ela, a colaboração entre o governo e o patronato é vital para iniciar uma nova década de renovação da economia do Reino Unido.

Nas legislativas antecipadas de Dezembro de 2019, ganhas confortávelmente pelo Partido Conservador, Boris Johnson tinha prometido mais investimentos públicos, entre outros,nos sectores da saúde, educação e segurança pública.

Por conseguinte a nova política económica de Boris Johnson, augura a implementação de um estímulo fiscal, destinado a relançar a produtividade no Reino Unido do pós-Brexit.

Ex-banqueiro e adepto fervente do comércio livre, Sajid Javid era também visto como conservador em matéria de fiscalidade.

Javid era contrário à supressão de taxas, anunciadas por Boris Johnson e o seu gabinete, que ele considerava incongruente perante o abrandamento da economia britânica.

Demissão de ministro das finanças britânico augura estímulo fiscal 14 02 2020

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.