Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Europeus com mais restrição para viver no RU

Áudio 08:17
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, em Downing Street, em Londres, a 12 de fevereiro de 2020.
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, em Downing Street, em Londres, a 12 de fevereiro de 2020. REUTERS/Hannah McKay

O executivo britânico de Boris Johnson apresentou, esta quarta-feira, o novo sistema de migração por pontos, que não vai permitir mais a entrada aos imigrantes não-qualificados no país. O caso de empregados de limpeza ou de mesa, por exemplo.Apesar, no entanto, de não existir limite para pessoa que apresentam níveis altos de qualificação em determinadas áreas como a investigação cientifica ou quem tiver mesmo profissões que se revelem fundamentais para algum setor da economia.No fundo, vai ser mais difícil para um europeu passar a viver em terras de sua Majestade, já que precisará de garantir 70 pontos divididos em 4 parâmetros: oferta de emprego , esse emprego ser qualificado , domínio da língua inglesa e usufruir de um salário anual de pelo menos £25.600 (cerca de 30,200 euros).Francisco Bettencourt, Professor no King’s College, em Londres, relembra que a votação no norte de Inglaterra para o Brexit foi muito contra a migração europeia, apesar de considerar que a presença dos cidadãos comunitários teve um impacto positivo na economia britânica, ao longo das últimos 2 décadas. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.