Acesso ao principal conteúdo
Alemanha/Economia

Alemanha reforça economia com medidas para atenuar crise sanitária

A  chanceler da Alemanha, Angela Merkel, no decurso de um ponto da situação sobre a crise  de covid-19, em Berlim. 20 de Março de 2020.
A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, no decurso de um ponto da situação sobre a crise de covid-19, em Berlim. 20 de Março de 2020. Pool/AFP/Archivos

A Alemanha, à sememhança dos seus parceiros da União Europeia, continua preparar-se para enfrentar o pós-crise covid-19, com medidas que visam relançar a sua economia. Para além do apoio anunciado há uma dezena de dias, a coligação governamental, vigente em Berlim divulgou na quinta-feira, que o Estado vai disponibilizar uma verba de cerca de dez mil milhões de euros, a fim de proteger os trabalhadores e as empresas dos efeitos negativos da crise sanitária.        

Publicidade

Os partidos da coligação governamental, na Alemanha, chegaram a um consenso para implementar novas medidas de apoio à economia nacional.

Segundo os dirigentes alemães, o novo pacote de ajuda pública, da ordem dos 10 mil milhões de euros, tem como objectivo proteger empresas e trabalhadores do impacto da crise de covid-19.

O mecanismo de ajuda prevê, nomeadamente, um aumento dos fundos afectados aos trabalhadores com contratos temporários, uma redução fiscal para as pequenas  empresas, através do diferimento das  perdas e de uma baixa dos encargos para o sector da restauração.

Os  principais dirigentes da coligação chefiada pela chanceler  Angela Merkel, consideraram que a Alemanha conseguiu abrandar os efeitos da epidemia de covid-19, graças à restrições drásticas impostas à sua população. E segundo os mesmos,as consequências económicas e sociais da crise sanitária são significativas.

Através de um comunicado, o governo alemão sublinhou contudo que as  atrás citadas  restrições só serão flexibilizadas por etapas, uma  vez que o vírus Sars-cov.2, ainda está  espalhado pela Alemanha.

A  República Federal da Alemanha, já  tinha aprovado um primeiro plano de recuperação de 750 mil milhões de euros, para atenuar os efeitos económicos da crise sanitária, perante a qual o Bundestag, parlamento alemão, autorizou o governo a endividar-se, pela primeira vez desde 2013. 

Alemanha reforça economia com novas medidas para atenuar impacto de crise sanitária

              

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.