Acesso ao principal conteúdo
Covid-19

Governo são-tomense endurece medidas para combater o covid-19

Marginal 12 de Julho em São Tomé
Marginal 12 de Julho em São Tomé Tela Non

Apesar de São Tomé e Príncipe não registar nenhum caso de covid-19, as autoridades do país estão a trabalhar na prevenção e num pior cenário. 

Publicidade

Nesta perspectiva, o governo indicou que vai limitar o número de passageiros nos transportes públicos. Em São Tomé, os táxis têm transportado passageiros para além do estipulado pela lei.

Os dois principais mercados situados no centro da capital, também constituem focos de possível propagação da doença devido ao volume de clientes que os frequentam diariamente. Os mesmos vão ser alvo de intervenção, nomeadamente no seu encerramento às 18 horas.

Para Edgar Neves, ministro são-tomense da saúde, é uma forma de evitar a contaminação.

O país não dispõe de condições de laboratório para efectuar testes, mas o ministro da saúde admite realizar testes rápidos, o executivo referindo ainda que expedientes estão a ser feitos para que cheguem o mais breve possível ao país.

São Tomé e Príncipe continua a receber apoios. Depois da ajuda do multimilionário chinês Jack Ma, o país beneficiou recentemente do apoio da OMS em materiais médicos diversos e esta quinta-feira, o Banco Mundial aprovou uma ajuda no valor de mais de dois milhões de dólares para mitigar os efeitos do covid-19.

De referir que termina este sábado o primeiro período do Estado de Emergência, tendo o Presidente da Republica prolongado esta semana por mais 15 dias este dispositivo de excepção, ou seja até ao 17 de Abril corrente.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.