Acesso ao principal conteúdo
São Tomé Príncipe

Professores são-tomenses levantam greve de 10 dias

Escola em São Tomé e Príncipe
Escola em São Tomé e Príncipe

Foi levantada a greve dos professores e educadores de São Tomé e Príncipe. Durante 10 dias a maioria das escolas no arquipélago ficaram paralisadas.

Publicidade

Retomaram hoje as aulas depois de cerca de 10 dias de greve dos professores. O movimento terminou ontem com um acordo em que os professores obtiveram concessões por parte do governo no que diz respeito a subsídios e horas extraordinárias.  Contudo os professores não alcançaram o aumento salarial de 30% que reclamavam.

"A greve foi levantada, a classe docente a nível do país já se encontra no seu posto de trabalho, pelo menos começámos hoje. Em quase todos os pontos reivindicativos tivemos sensibilidade do governo a não ser no ponto respectivo ao aumento do salário de base que não foi possível, segundo o governo, por causa de compromissos que São Tomé tem com o Banco Mundial", afirmou o secretário-geral do sindicato dos professores são-tomenses.

Gastão Ferreira que confirmou que foi alcançado um acordo com o Governo, mas o sindicato teve de abrir mão quanto ao aumento salarial; "nesse contexto e porque o governo, este ano, já fez um aumento de salário a nível de funcionários públicos na ordem de 12,8%. Assim sendo, neste capítulo não encontramos a sensibilidade do governo o que nos obrigou a assinar um memorando de entendimento com o governo para que a greve fosse levantada e relegar os 50% de aumento salarial que tínhamos solicitado ao governo para 2017" .

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.