Acesso ao principal conteúdo
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

São Tomé: sessão do Parlamento Infanto-Juvenil

A Assembleia Nacional pretende mostrar às crianças que o parlamento santomense é a casa da democracia.
A Assembleia Nacional pretende mostrar às crianças que o parlamento santomense é a casa da democracia. DR

As autoridades santomenses pretendem envolver mais as crianças no desenvolvimento do país. Por isso, por uma maior democracia e promoção dos direitos das crianças, a Assembleia Nacional realizou esta quinta-feira o Parlamento Infanto-Juvenil, no âmbito das actividades programadas para “o dia da criança africana”, alicerçada no mês da criança.

Publicidade

A ideia é dar voz e vez às crianças santomenses numa altura em que as autoridades pretendem melhorar politicas públicas sobre as crianças sobretudo na educação assentes da massificação e qualidade de ensino.

Segundo o Presidente do parlamento santomense, José Diogo, com esta iniciativa pretende-se dar destaque ao parlamento santomense como sendo a casa da democracia e demonstrar às crianças como é que, na prática, funciona a troca de ideias. 

A institucionalização do parlamento juvenil visa ainda entre outros objectivos socializar os conceitos de protecção da criança e do adolescente. O Estado santomense deu alguns passos no sentido de incorporar os princípios da Convenção na ordem jurídica interna, através da adopção e reforma de diversas leis que promovem os direitos das crianças.
 

Em baixo, confira a crónica do nosso correspondente em S. Tomé, Maximino Carlos. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.