Acesso ao principal conteúdo
São Tomé e Príncipe

FMI teme derrapagem financeira em São Tomé e Príncipe

Logotipo do Fundo Monetário Internacional (FMI)
Logotipo do Fundo Monetário Internacional (FMI) AFP/ Getty Images

O Fundo Monetário Internacional (FMI) terminou nesta Quarta - feira a sua missão técnica de avaliação em São Tomé e Príncipe, tendo constatado progressos positivos no desempenho da economia santomense, apesar de existir ainda o risco de endividamento.

Publicidade

O FMI deixou São Tomé e Príncipe com uma nota positiva. Porém, Maxwell Opoku Afari, o chefe da missão do FMI ao arquipélago, lembrou que o défice primário interno do arquipélago “aumentou, uma vez que a despesa se situou acima da receita”, tendo provocado uma derrapagem financeira.

Por isso, a missão alertou o executivo para que adopte políticas que visem arrecadação de receitas internas, e a obtenção de financiamentos concessionais para financiar infra-estrutruras que garantam a recuperação económica do país.

Esta missão reuniu-se com várias entidades nacionais, nomeadamente o Ministro santomense das Finanças e Administração pública, Américo Ramos.

No final da sua missão, Maxwell Opoku Afari deixou algumas recomendações. Oiça aqui essas declarações captadas por Maximino Carlos, correspondente da RFI em São Tomé

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.