Acesso ao principal conteúdo
São Tomé e Príncipe

Energia elétrica contínua chega ao distrito de Cauê

São João dos Angolares, distrito de Cauê, São Tomé
São João dos Angolares, distrito de Cauê, São Tomé RFI/Liliana Henriques

A energia electrica contínua chegou este fim-de-semana ao distrito de Cauê, em São Tomé e Princípe. O primeiro-ministro Patrice Trovoada lembrou a importância deste projecto para os habitantes do distrito, com maior índice de pobreza, resalvando que "não desenvolvimento sem energia".

Publicidade

Dos seis distritos da ilha de São Tomé, Cauê era o único que não estava ligado à rede da empresa de Água e Electricidade-EMAE. A nova realidade vai proporcionar o desenvolvimento do distrito, com maior índice de pobreza, que apresenta um forte potencial nas áreas de turismo, agricultura e pecuária.

O primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada, reconheceu a importância deste projecto, que era também uma das suas promessas de campanha, ressalvando que não há desenvolvimento sem energia. "Cauê é um distrito bastante extenso, com pouca população, com grande índice de pobreza, então era fundamental que houvesse energia de boa qualidade e contínua, 24 horas sob 24 horas, em Cauê", acrescentou o chefe do executivo.

Os cortes de energia no país são frequentes. No início deste ano a Empresa de Água e Eletricidade são-tomense anunciou um plano de suspensão de fornecimento de energia elétrica durante quatro horas por dia, por tempo indeterminado, justificando os cortes de luz elétrica com a «avaria num dos grupos geradores» da central elétrica da capital do país.

São Tomé e Príncipe vai assinar ainda este mês com o Banco Europeu de Investimento um acordo no valor de 29 milhões de dólares para financiar projectos de energia eléctrica no país.

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.