Acesso ao principal conteúdo
São Tomé e Príncipe

São Tomé apoia candidatos de Angola a comissários

Sede da União Africana em Addis Abeba, Etiópia
Sede da União Africana em Addis Abeba, Etiópia RFI/Neidy Ribeiro

São Tomé e Príncipe vai apoiar as duas candidaturas angolanas aos postos de comissários da União Africana. O país apresentou dois candidatos a comissários da UA, Josefa Sacko para a Agricultura e Economia Rural e António Tete para os Assuntos Políticos.

Publicidade

Na corrida está a ex-secretária geral da Organização Interafricana do Café, Josefa Sacko que concorre para o cargo de comissária da Agricultura e Economia Rural e o representante da União Africana na ONU, António Tete para o cargo de comissário dos Assuntos Políticos.

Angola, que prossegue a campanha para os cargos continentais, mostra-se optimista e conta já com o apoio de São Tome e Príncipe. " Evidentemente que sim, tendo em conta as boas relações que existem entre os dois países", confirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros de São Tomé, Urbino Botellho.

"São Tomé pondera candidaton equato-guineense"

A pouco dias de se conhecer o substituto da sul-africana, Dlamini Zuma, na presidência da Comissão da União África, São Tomé e Príncipe ainda não decidiu qual dos candidatos é que vai apoiar. Em declarações à RFI em Addis Abeba, o responsável pela diplomacia são-tomense explica que o impasse se deve ao facto de haver dois candidatos da sub-região a disputar a cadeira da presidência comissão da UA.

"Há em primeiro lugar o critério da sub-região, mas nós na sub-região temos duas candidaturas. Uma do Chade, outra da Guiné-Equatorial. Temos vindo a ponderar, mas ainda não chegamos a uma posição definitiva, porque é uma dificuldade que se nos coloca", refere.

Todavia as boas relações que São Tomé e Príncipe mantém com a vizinha Guiné Equatorial levam o ministro dos Negócios Estrangeiros a admitir a possibilidade de votar a favor do candidato equato-guineense. " Tendo em conta a proximidade e os laços históricos entre São Tomé e Príncipe e a Guiné Equatorial, estamos a ponderar seriamente nesse sentido", sublinha.

Na corrida à eleição mais importante do continente africano está a ministra dos Negócios Estrangeiros do Botswana, Pelonomi Venson-Moitoi, a ministra dos Negócios Estrangeiros do Quénia, Amina Mohamed Jibril, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Guiné Equatorial, Agapito Mba Mokuy, o ministro dos Negócios Estrangeiros do Chade, Faki Mahamat, e Abdoulaye Bathily, candidato do Senegal e da CEDEAO.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.