Acesso ao principal conteúdo
São Tomé e Príncipe / China

São Tomé e Pequim esboçam áreas de cooperaçao

Marginal 12 de Julho em São Tomé
Marginal 12 de Julho em São Tomé Tela Non

Neste momento encontra-se em São Tomé e Príncipe uma delegação chinesa que tem mantido contactos com o Primeiro-Ministro Patrice Trovoada, o Presidente da Assembleia Nacional assim como o chefe da diplomacia são-tomense, no intuito de definir áreas a serem contempladas no futuro programa-quadro de cooperação a ser assinado brevemente entre os dois países.

Publicidade

Esta segunda-feira, o Director Geral do departamento Chinês para África e o Primeiro-Ministro são-tomense, Patrice Trovoada, determinaram desde já que uma das pistas de cooperação poderia ser o sector das infra-estruturas, mas ainda não foram avançados montantes. A China Popular que tem vindo apostar seriamente no Golfo da Guiné, colocou São Tomé e Príncipe como ponto referencial.

Refira-se que São Tomé anunciou no passado 20 de Dezembro de 2017 a sua decisão de cortar as relações diplomáticas com Taiwan e de reconhecer a República Popular da China e por conseguinte Pequim como único Governo legítimo de toda a China. Ao justificar o corte das relações com o antigo parceiro, Taiwan, território cuja soberania é reclamada pela China, o chefe do governo são-tomense referiu-se à China como sendo um "parceiro que a nível do continente africano tem mostrado interesse e dado provas de ajudar a África em matéria de infra-estruturas".
Mais pormenores com Maximino Carlos.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.