Acesso ao principal conteúdo
SÃO TOMÉ E PRINCIPE

Polícia são-tomense alerta para terrorismo e crime

Centro da cidade de Trindade, em São Tomé e Príncipe
Centro da cidade de Trindade, em São Tomé e Príncipe RFI/Miguel Martins

O comandante geral da polícia são-tomense admitiu que o terrorismo é uma ameaça para o arquipélago e denunciou a presença no território de organizações criminosas com ligação a redes de crime organizado.

Publicidade

Domingos Nascimento, comandante da Polícia geral da polícia, fizera estas declarações nos 42 anos da institucionalização da polícia celebrada no domingo passado.

O super-intendente referiu-se ao tráfico de pessoas, drogas e armas como estando em incremento na área circundante de São Tomé e Príncipe.

Domingos Nascimento afirmava que "Face a uma ameaça tão devastadora como o terrorismo internacional, São Tomé e Príncipe como parte integrante do mundo globalizado não está imune a este fenómeno. Pois existem no país instalações de interesses ocidentais plausíveis de serem referenciados com alvos».

O responsável da polícia argumentava com a presença em território nacional de organizações com ligações a células internacionais. «A sociedade são-tomense se compadece actualmente com a presença de organizações criminosas com ligações a células que actuam em países estrangeiros. Importa ainda referir que o perfil do homem são-tomense está a mudar, pelo que cada vez mais é notória a presença de são-tomenses envolvidos em situações de crime organizado. Neste sentido as autoridades governamentais de São Tomé e Príncipe, devem encarar a segurança interna como prioridade para o desenvolvimento sustentável do país».

Confira aqui a crónica de Maximino Carlos, o nosso correspondente.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.