Acesso ao principal conteúdo
Em directo da redacção

“A sociedade são-tomense é bastante machista”

Áudio 13:44
Inês Pereira, Presidente da Associação Soleil Brillant
Inês Pereira, Presidente da Associação Soleil Brillant Carina Branco

Inês Pereira, Presidente da Associação Soleil Brillant, em Paris, diz que “a sociedade são-tomense é bastante machista” e que “muitas mulheres estão à espera de um empurrãozinho para que saiam do beco”. Nesta entrevista, conheça a história da “menina Inês do luchan", que depois de uma licenciatura em Serviço Social, se tornou motorista de pesados em França e é co-fundadora de um partido em São Tomé.

Publicidade

A pretexto do Dia Internacional da Mulher, a RFI falou com duas dirigentes associativas lusófonas que vivem em Paris, onde militam pelos direitos das mulheres em São Tomé e Príncipe e Moçambique.

Inês Pereira é Presidente da associação são-tomense Soleil Brillant e Helena Barreto é a representante em França da Organização da Mulher Moçambicana.

Inês Pereira emigrou para Portugal em 1997 e, devido à crise que abalou a economia portuguesa, foi para Paris em 2009. Licenciada em Serviço Social, hoje trabalha como motorista de camiões de mercadorias, fundou uma associação são-tomense em Paris e também foi fundadora do Partido Força do Povo que concorreu às legislativas de 2018 em São Tomé e Príncipe.

 “Eu não vim de uma família política, não vim da elite. Eu vim lá do bairro, lá do ‘luchan’. A menina Inês que ia para a escola descalça. Eu estive lá, mas hoje eu estou cá, com orgulho de ser a pessoa que sou, independentemente de não estar no meu país neste momento a dar a minha contribuição como gostaria de dar. Mas, de facto, eu sinto-me a mulher realizada e eu tenho a certeza que muitas mulheres de São Tomé e Príncipe estão à espera de um empurrãozinho, de uma força, de uma luz para que elas saiam do seu beco”, testemunhou Inês Pereira, na entrevista que pode ouvir ao clicar na imagem principal.

A sociedade são-tomense é bastante machista e, por isso, a mulher são-tomense tem dois obstáculos para tentar resolver que é o problema do machismo e depois a integração dela na sociedade são-tomense”, acrescentou.

 

Inês Pereira eHelena Barreto vão participar na Jornada de Reflexão sobre os Direitos das Mulheres a nível dos Países Lusófonos e da França, em Bagneux, nos arredores de Paris, este sábado. Um evento organizado pela associação Luso-Balnéolaise.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.