Acesso ao principal conteúdo
São Tomé e Príncipe

São Tomé e Príncipe: Falta de combustíveis preocupa população

Falta de combustíveis em São Tomé e Príncipe.
Falta de combustíveis em São Tomé e Príncipe. JOSEPH EID / AFP

São Tomé e Príncipe regista actualmente uma escassez de gasolina. O executivo decidiu racionalizar o seu fornecimento para evitar a especulação no mercado paralelo, os taxistas sendo autorizados a abastecer-se com 10 litros de gasolina e os motoqueiros, 5 litros. De acordo com as autoridades, o petroleiro angolano com o carregamento de combustível deverá chegar na segunda-feira.

Publicidade

A escassez de combustível deve-se ao atraso no fornecimento da gasolina um dos combustíveis mais consumidos no país.

As autoridades chegaram a um entendimento com os taxistas e motoqueiros para a racionalização enquanto se verificar a escassez de gasolina segundo Plácido Lopes, Presidente da associação de taxistas.

Os postos de combustível têm registado enchentes devido à falta de gasolina que deverá chegar na próxima segunda-feira, segundo anunciou o Governo através do seu porta-voz Adelino Lucas.

A empresa de combustíveis e óleos, ENCO através do seu director, José Barbosa, garantiu que o abastecimento será garantido nos próximos dias.

Desde Setembro que o Governo anunciou que a petrolífera angolana Sonangol, reduziu para apenas um terço a quantidade de combustíveis que fornece ao país.

De notar que segundos os meios de comunicação locais, o Governo de Jorge Bom Jesus recorre a um fornecedor nigeriano para abastecer a cidade de Neves, pagando com dobras, a moeda nacional.

Mais pormenores com o nosso correspondente, Maximino Carlos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.