Acesso ao principal conteúdo
São Tomé e Príncipe

China quer modernizar aeroporto em São Tomé

Aeroporto Internacional de São Tomé.
Aeroporto Internacional de São Tomé. Miguel Martins/RFI

A China reafirmou esta sexta-feira a São Tomé e Príncipe a sua intenção em executar as grandes obras, nomeadamente a modernização do Aeroporto internacional.

Publicidade

Sendo o turismo uma das apostas de desenvolvimento do país o executivo são-tomense pretende tornar o aeroporto mais atractivo e dinâmico.

O aeroporto internacional de São Tomé vai ser modernizado. Um acordo nesse sentido foi assinado esta sexta-feira entre o Governo são-tomense e o Governo da República Popular da China para ampliação da pista, sendo 200 metros para o mar e 300 para a terra.

Não foram revelados os montantes de financiamento para as referidas obras, mas admite-se que as mesmas vão iniciar brevemente.

Com esta ampliação, o aeroporto de São Tomé estará em condições de permitir aterragens de aviões de grande porte.

Para Osvaldo Abreu, ministro são-tomense das infraestruturas, que tutela o sector dos transportes, a aposta está no turismo e o aeroporto é uma alavanca fundamental: “De acordo com o nosso programa de Governo, o turismo é colocado como eixo central, e todos os serviços associados são desenvolvidos para suportar justamente esta economia turística e os serviços aeroportuários são principal e fundamental”, frisou.

As obras para ampliação da pista serão financiadas pela China Popular, e o seu embaixador em São Tomé e Príncipe, Wang Wei, deixou a garantia do seu Governo: “Hoje é um momento de felicitação, mas por outro lado também um momento de mobilização para que nós possamos trabalhar”, afirmou.

Mais pormenores com Maximino Carlos, o correspondente da RFI em São Tomé.

Correspondência de São Tomé e Príncipe

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.