Virgens com seios à mostra e guerreiros com trajes de leopardo: Zulus enterram seu rei na África do Sul

Com trajes tradicionais, os "AmaButho", os guerreiros zulus, homenagearam o monarca.
Com trajes tradicionais, os "AmaButho", os guerreiros zulus, homenagearam o monarca. AP

O funeral de Goodwill Zwelithini, rei da etnia zulu, começou na África do Sul nesta quarta-feira (17). A cerimônia é marcada por ritos tradicionais para celebrar a monarca morto após 50 anos de reinado. Uma homenagem nacional acontecerá na quinta-feira (18).

Publicidade

O corpo do oitavo monarca zulu, morto na sexta-feira (12) aos 72 anos, será "plantado" na terra na noite desta quinta-feira em uma cerimônia privada, que contará somente com a presença de homens, seguindo o rito zulu. A família do rei pediu que a população ficasse em casa para evitar aglomerações por causa da pandemia de Covid-19. Mas já pela manhã centenas de pessoas se reuniam nas ruas da província de Kwazulu, pulando, cantando e assobiando durante a procissão.

Dezenas de mulheres, com colares e sem blusa, escoltaram os "amaButho", nome dado aos guerreiros que participam do ritual. Para a ocasião, eles vestiram roupas tradicionais feitas com peles de leopardo, e se armaram com lanças e escudos. Milhares de pessoas assistiram a passagem do cortejo nas calçadas.

Depois de acompanhar os guerreiros, as mulheres seguem a cerimônia de longe. Durante oito dias, virgens com seios à mostra devem dançar em volta da residência real em homenagem ao monarca.

Seis esposas e 30 descendentes

Apesar de não ter poder político, o rei dos zulus exerce uma influência moral sobre mais de 11 milhões de pessoas da etnia mais numerosa na África do Sul. Venerado, mas também controverso, ele foi o mais influente dos chefes tradicionais reconhecidos pela Constituição. O monarca teve seis esposas e cerca de 30 descendentes.

O corpo do rei foi levado para o palácio real de KwaKhethomthandayo, uma das sete casas do governante, antes de ser sepultado.

O nome do sucessor de Goodwill Zwelithini continua em segredo. Seu filho mais velho, que poderia substituí-lo, morreu em novembro.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.