Angola / Bengo

Fome em Angola

Calamidades naturais causam fome em Angola
Calamidades naturais causam fome em Angola Zoriah/Flickr

 Seca e chuvas torrenciais provocam fome em pelo menos três províncias de Angola : Bengo; Zaire e Cunene.

Publicidade

Mais de 8 mil pessoas estão a passar fome na comuna de Kikabo, devido à seca que assola a província do Bengo, no noroeste de Angola, vizinha da província de Luanda, O governo provincial, dirigido pelo antigo Ministro das Relações Exteriores, João Bernardo Miranda,  pede ajuda de urgência.

Também na província do Zaire, a norte de Angola, milhares de pessoas estão a abandonar as suas localidades devido à seca e escassez de água, registada desde o inicio da época do "cacimbo" ou estação seca.

Já no sul do país, na província de Cunene, a fome é provocada pelas chuvas torrenciais e inundações, que se têm abatido sobre a região, destruindo as culturas.
Este é o terceiro ano consecutivo, em que a província do Cunene, (situada perto do deserto do Namibe e da fronteira com a Namíbia) regista chuvas torrenciais.
No ano passado, a chuva causou a morte de pelo menos 20 pessoas, destruiu 106 escolas e deixou 22 mil pesoas desalojadas.   

 

Avelino Miguel, correspondente da RFI em Luanda

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.