Guiné Conacri

Guiné Conacri : faleceu, em Paris, o presidente da CENI, Ben Sékou Sylla

Ben Sékou Sylla, presidente da Commissão Eleitoral da Guiné Conacri, a 26 de junho de 2010.
Ben Sékou Sylla, presidente da Commissão Eleitoral da Guiné Conacri, a 26 de junho de 2010. AFP/Seyllou

O presidente da comissao eleitoral da Guiné Conacri, Ben Sékou Sylla, recentemente condenado por fraude eleitoral aquando da primeira volta da eleição presidencial, faleceu esta terça feira, 14 de setembro 2010 em Paris, a poucos dias da segunda volta.

Publicidade

Em Conacri, o suspense mantem-se quanto à realização da segunda volta da eleição presidencial marcada para o próximo domingo 19 de setembro. Dúvidas que se devem, por um lado às violências do passado fim de semana e por outro lado a esta morte súbita do presidente da comissão eleitoral.

Com 57 anos de idade, Ben Sékou Sylla foi nomeado em dezembro de 2007 presidente da Comissão eleitoral nacional independente (CENI) para conduzir o processo eleitoral que deveria concluir a transição política particularmente agitada na Guiné Conacri.

Nos últimos meses, Ben Sékou Sylla recebia tratamento na capital francesa, ao mesmo tempo que ocupou as suas funções aquando da primeira volta da eleição presidencial do passado 27 de junho. Após a publicação dos resultados, regressou a Paris para continuar o tratamento. Ben Sékou Sylla também foi alvo de uma condenação por “fraude eleitoral” por um tribunal dos arredores de Conacri que o condenou a um ano de prisão efectiva.

O falecimento de Ben Sékou Sylla ocorre poucos dias antes da segunda volta da presidencial marcada para domingo 19 de setembro e no momento em que persiste a dúvida quanto à data da realização da segunda volta.

O primeiro-ministro da Guiné-Conacri, Jean Marie Dore, considera que manter a ordem pública no país é mais importante que realizar as eleições, marcadas para 19 de Setembro.
“A prioridade deve ser dada à ordem pública já que realizar umas eleições em caos não é possível”, referiu Jean Marie Dore.
O primeiro-ministro fez estas declarações depois de um encontro com Cellou Dalein Diallo e Alpha Conde, os dois candidatos que vão defrontar-se na segunda volta das eleições presidenciais.

Este fim-de-semana, adeptos dos dois candidatos, Alpha Condé e Cellou Diallo, envolveram-se em confrontos, que causaram 1 morto e mais de 50 feridos.
O Governo suspendeu parcialmente a campanha eleitoral, com execpção feita para a Rádio e a Televisão onde prossegue a campanha.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.