Nações Unidas

Assembleia Geral da ONU : Objectivos do Milénio em análise

Segundo a FAO, 925 milhões de pessoas têm fome no mundo
Segundo a FAO, 925 milhões de pessoas têm fome no mundo AFP/Aaron MAASHO

 Ban Ki Moon, secretário geral da ONU, deverá anunciar um fundo suplementar de 26 mil milhões de dólares, para ajudar os países mais pobres a cumprirem os Objectivos do Milénio.

Publicidade

Para a semana em Nova Iorque, a Assembleia Geral da ONU vai ser dominada pelo balanço dos progressos alcançados no cumprimento dos 8 Objectivos do Milénio para o Desenvolvimento, definidos pela ONU em 2000, com um horizonte até 2015 para seu cumprimento.

O secretário geral da ONU, Bem Ki Moon, deverá anunciar uma injecção de cerca de 26 mil milhões de dólares, soma estabelecida com base em estimativas do Banco Mundial, para suprir a lacuna do financiamento, que compromete o cumprimento dos Objectivos do Milénio, com destaque para os sectores da saúde feminina e infantil, HIV/Sida e fome.

Um relatório da ONG norte-americana Action Aid tornado público esta semana, avalia em 350 mil milhões de euros, as necessidades dos países pobres para programas destinados a pôr termo à sub nutrição, que afecta um sexto da humanidade.

No seio da CPLP, o Brasil reduziu de metade o número de crianças sub-alimentadas em menos de uma década, enquanto Cabo Verde deverá ser o único PALOP a cumprir os Objectivos do Milénio até 2015.

O director geral da FAO, Fundo das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, Jacques Diouf, afirmou terça-feira (14/09) em Roma, que pela primeira vez desde há 15 anos, a fome no mundo diminuiu, mas alertou para o facto de 925 milhões de pessoas continuarem sub-alimentadas, o que segundo o diplomata senegalês é inaceitável.

Vasco Lino, economista Moçambicano

 

Neidy Ribeiro ouviu a este propósito o economista moçambicano Vasco Lino, doutorado em economia e política agrária.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.