Luta anti-droga

Combate ao tráfico de droga também passa por Cabo Verde e Brasil

Blocos de cocaína
Blocos de cocaína DEA

O Escritório das Nações Unidas contra as Drogas e o Crime (ONUDC) lançou esta Quinta-Feira em Dakar um projecto para coordenar os serviços de polícia e alfândega de oito aeroportos de África e do Brasil, com o objetivo de reforçar o combate ao tráfico de droga.

Publicidade

O projeto Aircop é apoiado pela ONUDC, pela Organização Mundial de Alfândegas (OMD), pela Interpol, União Europeia e Canadá.
Trata-se de "uma resposta operacional e concertada" contra o tráfico de drogas, que procura "ligar os serviços no seio dos Estados e entre Estados" em oito aeroportos internacionais, explicou o representante regional da ONUDC, Alexandre Schmidt, durante a cerimónia de lançamento.

O objectivo é o de "estabelecer uma comunicação segura entre aeroportos do oeste africano e da América Latina. É uma resposta vigorosa contra o tráfico de drogas", declarou por sua vez o secretário-geral do ministério senegalês do Interior, Cheiju Cissé.

O projeto inclui Senegal, Costa do Marfim, Nigéria, Cabo Verde, Gana, Mali, Togo e Brasil.
Concretamente, o Aircop "vai permitir a combinação de esforços a nível nacional de todas as agências encarregadas do combate ao tráfico e ao crime organizado (polícia, alfândegas, forças de segurança) numa mesma unidade mista, que deverá colaborar a nível regional e transregional com seus pares", declarou o chefe da delegação da União Europeia (UE) em Dakar, Gilles Hervio.

A RFI ouviu Cristina Andrade, coordenadora nacional do Programa ONUDC, em Cabo Verde.

Cristina Andrade, coordenadora nacional do Programa ONUDC, em Cabo Verde.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.