Aumento salarial significa fim da greve do sector público na África do Sul

Manifestação na África do Sul, 3 de setembro de 2010
Manifestação na África do Sul, 3 de setembro de 2010 AFP / PABALLO THEKISO

Os sindicatos sul-africanos do sector público aceitaram a proposta de aumento salarial por parte do governo, e anunciaram oficialmente o fim da greve, que desde Agosto paralisou os serviços públicos do país.

Publicidade

O governo concordou em aumentar os salários dos funcionários públicos em 7,5 por cento, o dobro da inflação, com efeitos retroactivos a 1 de Julho de 2010.

Outras características do acordo incluem um subsídio de habitação, de cerca de 115 dólares, também com efeitos retroactivos a 1 de Julho.

O ministro para o serviço público e da administração, Richard Baloyi, confirmou que 66 por cento dos sindicatos já tinham assinado o novo acordo salarial.

No início a proposta do governo tinha sido rejeitada pelos funcionários, mas os sindicatos promoveram ao longo dos últimos dias várias reuniões para melhor explicar os detalhes da proposta, como por exemplo a melhoria do plano de saúde para o sector público.

Os sindicatos, que representam mais de 1,5 milhões de funcionários públicos na África do Sul, suspenderam oficialmente a greve, que começou em Agosto, altura em que centenas de hospitais e clínicas públicas viveram uma situação caótica, com pacientes entregues aos cuidados de médicos e enfermeiros militares e voluntários.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.