São Tomé e Príncipe

São Tomé quer melhorar credibilidade financeira

Taxis estacionados em frente ao mercado da cidade de São Tomé em São Tomé e Principe.
Taxis estacionados em frente ao mercado da cidade de São Tomé em São Tomé e Principe. Flickr/ Maria Cartas

São Tomé e Príncipe quer melhorar credibilidade financeira no plano externo, para tal vai reforçar a parceria com o Fundo Monetário Internacional e com o Banco Mundial.

Publicidade

É já no final do mês que chega a São Tomé e Príncipe uma missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) para, conjuntamente, com as autoridades financeiras são-tomenses avaliarem a execução dos programas em curso, programas que contam com o apoio do FMI.

A deslocação da missão resulta do encontro que juntou Américo Ramos, ministro das finanças e cooperação internacional, e representantes do Fundo Monetário Internacional realizado em Washington à margem da reunião anual das instituições de Bretton Woods. Outra das conclusões desta reunião é o apoio que será dado a São Tomé e Príncipe, que vai beneficiar de cerca de quatro milhões de dólares, para o financiamento do orçamento geral do país.

São Tomé pode ser eleito, ainda, em novembro para um novo programa de financiamento do Millennium Challenge Corporation. A notícia foi avançada pelo diretor do tesouro do programa norte-americano, que após uma audiência com o chefe de governo, Patrice Trovoada, referiu que os resultados serão divulgados no próximo mês, e com esse novos indicadores saber-se-á a pontuação do arquipélago para conseguir ou não o financiamento.

De Salientar que o Millennium Challenge Corporation está a trabalhar com as autoridades são-tomenses há mais de três anos e já financiou oito milhões de dólares projetos de reforma nas áreas dos impostos, alfândegas e do Porto de São Tomé.

Correspondência São Tomé e Príncipe

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.