África do Sul

África do Sul anuncia remodelação do executivo

Reuters

O presidente sul-africano, Jacob Zuma, anunciou uma profunda remodelação do executivo. A decisão prevê a saída de nove ministros, uma rotação entre ministérios e nomeações e substituições de vários adjuntos. Zuma justifica a decisão com a necessidade dar respostas mais rápidas e eficazes à população.

Publicidade

O anúncio foi feito em formato de comunicado ao país, no qual, o presidente da África do Sul sublinha a necessidade de “alterar a forma como o governo funciona para poder melhorar a prestação de serviços”. Jacob Zuma acrescenta, ainda, que se trata de uma remodelação “guiada pela necessidade de melhorar a qualidade de vida” da população.

O chefe de Estado disse que foi obrigado a “olhar de perto e com atenção” para os ministérios e concluiu que “alguns deles necessitavam de ministros-adjuntos” para melhor cumprirem as suas obrigações. Jacob Zuma justificou, por fim, esta profunda mudança governamental com a necessidade de tornar o governo mais eficiente e mais rápido no desempenho da sua missão e na satisfação das necessidades e anseios dos sul-africanos.

Com a remodelação governamental, Siphiwe Nyanda deixa a pasta das Comunicações, foi substituído por Roy Padayache e Obed Bapele foi nomeado ministro-adjunto da tutela. O ministro dos Serviços Públicos e Administração, Richard Baloyi, foi substituído por Ayanda Dlodlo, e o ministro do Trabalho, Membathisi Mdladlana, foi substituído por Mildren Oliphant. Nas Obras Públicas o ministro Geoff Doidge deixou o cargo a Gwen Mahlangu-Nkabinde.

Acresce-se, ainda, a substituição de Makhenkesi Stofile, ministro dos Desportos e Recreação, por Fikile Mbalula, que era ministro-adjunto da Polícia, e a substituição de Barbara Hogan, ministra das Empresas Públicas, por Malusi Gigaba. Benedict Martin foi nomeado vice-ministro do Ministério das Empresas Públicas.

A ministra das Artes e Cultura, Lulu Xingwana, foi afastada. Para o cargo foi nomeado Paul Mashatile. A ministra do Desenvolvimento Social, Edna Molewa, foi substituída por Bathabile Dlamini, e Buyelwa Sonjica, ministra das Águas e Questões do Ambiente, por Edna Molewa, que estava à frente do Ministério do Desenvolvimento Social.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.