Governo são tomense justifica paradeiro das receitas da venda do petróleo cedido pela Nigéria

afren.com

O governo de São Tomé e Príncipe vai explicar, esta sexta-feira, na Assembleia Nacional, aos deputados o que aconteceu com mais de um milhão de dólares resultantes da venda de petróleo cedido pela Nigéria em  2009.

Publicidade

A sessão de pergunta e resposta com os membros do executivo, realiza-se a pedido dos deputados são-tomenses. Depois do ministro secretário-geral do Governo, Afonso Varela, ter vindo a públicos semana passada, anunciar que o governo havia mandado abrir um inquérito para averiguar o destino das receitas provenientes de quatro carregamentos no ano passado.

Afonso Varela revelou, ainda, na altura que não existe qualquer registo da entrada desse valor no tesouro público. O negócio que teve início em 2004, consistia na cedência, por parte da Nigéria, de 30 mil barris de petróleo, por dia, para São Tome e Príncipe comercializar. Sob o comércio feito em nome do arquipélago, São Tomé recebia 30 cêntimos de dólar por barril. Por ano, o país totalizava um montante de um milhão e duzentos mil dólares.

A questão que se coloca agora é a de saber onde pára a verba referente ao ano de 2009. Recorde-se que este montante deveria servir para financiar bolsas dos estudantes são-tomenses no estrangeiro.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.