GUINÉ-BISSAU

Guiné-Bissau assinalou dia de luta contra a violência doméstica

Miguel Martins

O planeta assinalou nesta quinta-feira o dia de luta contra a violência doméstica. O parlamento da Guiné-Bissau assinalou também a efeméride com, nomeadamente, a leitura de um poema ilustrando este mal. Fatumata Baldé, activista guineense trabalhando neste sector, admite que o machismo ainda faz parte do dia-a-dia do país.

Publicidade

Foi, precisamente, a presidente do comité para o abandono de práticas tradicionais nefastas à saúda da mulher e da criança que leu perante os deputados o texto intitulado "Eu hoje recebi flores", obra de um autor anónimo.

Eu hoje recebi flores por Fatumata Baldé

Esta activista guineense admitiu que na Guiné-Bissau e no mundo o machismo ainda persiste.

Fatumata Baldé sobre machismo

Fatumata Baldé refere-se, também, à importância desta efeméride apelando a que mais mulheres possam figurar como candidatas a cargos políticos.

 

Fatumata Baldé sobre efeméride

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.