Guiné-Bissau / Angola

Missão militar conjunta UA/CEDEAO/CPLP em Bissau em Fevereiro

Miguel Martins

Sebastião Istata, diplomata angolano e representante especial na Guiné-Bissau do Presidente da Comissão da União Aricana, Jean Ping, afirma que esta missão militar conjunta tem o objectivo de “contribuir para a criação de um exército guineense democrático, profissionalizado e republicano”.

Publicidade

Uma equipa mista de juristas angolanos e moçambicanos, será também enviada brevemente para a Guiné-Bissau, para, em nome da União Africana ajudar os juristas guineenses, na elaboração de legislação sobre o combate ao tráfico e comercialização de drogas, mas também e de uma forma mais lata, na reformulação do sistema legal guineense no quadro da reforma do sistema de defesa e segurança do país.

Sebastião Isata anunciou ainda, que na perspectiva de criação de uma Comissão da Verdade e Reconciliação, uma delegação conjunta constituída por elementos da UA e dos poderes legislativo e judicial da Guiné-Bissau, se deslocaria à África do Sul, para se inteirar da experiência sul-africana neste domínio. Esta missão deverá realizar-se também o mais rapidamente possível, e segundo o diplomata angolano deveria ocorrer antes da cimeira da União Africana, prevista para finais de Janeiro em Adis Abeba.

Em entrevista à agência LUSA  o diplomata guineense Domingos Simões Pereira, secretário-executivo da CPLP, saudou o envio dessa missão de estabilização para a Guiné-Bissau, que “em princípio teve o beneplácito das autoridades guineenses”.

Sebastião Isata

 

Estes alguns dos temas abordados na entrevista de Miguel Martins com o diplomata angolano Sebastião Isata, representante especial do Presidente da Comissão da União Africana na Guiné-Bissau.

 

 

Mussa Baldé, correspondente da RFI em Bissau

Ainda na perspectiva da reforma do sistema de defesa e segurança na Guiné-Bissau, e na sequência do protocolo de acordo de cooperação técnico-militar e de segurança, assinado em Setembro entre Angola e a Guiné-Bissau, está no país uma delegação angolana, chefiada pelo secretário de Estado das Relações Exteriores, Manuel Augusto. O general Salviano de Jesus Sequeira, vice-ministro angolano da defesa para os recursos naturais e infra-estruturas, também faz parte da delegação.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.