SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

Parlamento de São Tomé e Príncipe aprovou Orçamento de Estado

Patrice Trovoada, primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe.
Patrice Trovoada, primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe. AFP/Francisco Leong

O parlamento são-tomense aprovou nesta sexta-feira na generalidade o Orçamento de Estado para 2011 com votos a favor da ADI e MDFM-PL e as abstenções do MLSTP-PSD e do PCD. O primeiro-ministro, Patrice Trovoada, reagiu com satisfação falando de "sentido de responsabilidade" por parte dos deputados.

Publicidade

Este orçamento ficou orçado em 153 milhões de dólares com prioridade para os sectores das infraestruturas, água e energia.

A oposição aceitou viabilizar, pois, um orçamento embora apontando severas críticas ao mesmo ao longo dos três dias de debate.

O MLSTP-PSD, Movimento de libertação de São Tomé e Príncipe - Partido social democrata, alegara que o texto colocaria o país numa situação de "elevada precariedade".

Esta força política denunciou o facto de não haver referências à criação de empregos neste orçamento, criticando o alegado despesismo do primeiro-ministro e seus próximos nas deslocações por estes efectuadas em aviões privados.

70% do valor do orçamento deve ser obtido através da ajuda externa, uma situação de dependência extrema em relação aos parceiros admitida pelo chefe do executivo, Patrice Trovoada e líder da ADI, a Acção democrática independente que suporta o governo.

Ouça o desenvolvimento com Maximino Carlos, correspondente em São Tomé e Príncipe.

Maximino Carlos

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.