Moçambique

Restos mortais de Malangatana já estão em Moçambique

Pintor moçambicano Malangatana, 2003
Pintor moçambicano Malangatana, 2003 flickr.com

O corpo do pintor Malangatana, que faleceu no passado dia 5 de janeiro em Portugal, chegou nesta quarta-feira à capital moçambicana. Os restos mortais do pintor estão em câmara ardente no salão de Paços do município de Maputo onde dezenas de pessoas lhe prestaram homenagem pública.

Publicidade

Uma semana depois o embaixador das artes regressa à terra que o viu nascer para um último adeus. Na cerimónia de despedida vàrias personalidades da política, cultura e amigos quiseram homenagear o pintor que era visto como uma das figuras de maior reconhecimento cultural internacional.

Para o ministro da cultura moçambicano, Armando Artur, a morte de Malangatana é uma grande perda para toda a gente ligada às artes e cultura. O responsável da cultura lembra que esta é também a altura de levar por diante os ideais defendidos por Malangantana. “Transformarmos esta grande dor em energia, de forma a darmos continuidade aos ideais de Malangatana: liberdade, Solidariedade, Paz e Progresso para o povo moçambicano...”.

Malangatana será sepultado nesta sexta-feira, na sua cidade natal, Matalana, uma cerimónia que terá as honras de estado e será ainda declarado no país, durante dois dias, luto nacional.

Recorde-se que Malangatana, conceituado pintor moçambicano, faleceu aos 74 anos, em Matosinhos, norte de Portugal, no Hospital Pedro Hispano, vítima de doença prolongada.

Som Ministro da Cultura de Moçambique, Armando Artur

 

 

 Com a colaboraçäo do nosso correspondente em Maputo, Orfeu Lisboa.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.