Moçambique

Moçambique preocupado com furto de medicamentos

Dia Mundial de Saúde assinalado em Moçambique.
Dia Mundial de Saúde assinalado em Moçambique. Cristina Pedrazzini/Getty Images
Texto por: Cristiana Soares
3 min

O furto de medicamentos e a consequente ausência dos mesmos do circuito do Serviço Nacional de Saúde de Moçambique estão a preocupar as autoridades. Uma situação que segundo o Ministro da Saúde moçambicano pode pôr em risco a vida das pessoas. Uma preocupação evidênciada neste Dia Mundial da Saúde.

Publicidade

O roubo de medicamentos e a consequente falta dos mesmos nos hospitais moçambicanos são situações que estão a ultrapassar o controlo das autoridades do país.

A maior parte dos medicamentos retirados de forma ilícita, do circuito do Serviço Nacional de Saúde encontra-se à venda no mercado informal. Uma realidade que de acordo com o Ministro da Saúde, Alexandre Manguele, pode pôr em risco a vida das pessoas. 

Alexandre Manguele, Ministro da Saúde de Moçambique

No dia em que a nível mundial se assinala o Dia da Saúde, a Organização Mundial da Saúde alerta para o elevado número de crianças que morrem anualmente em Moçambique, vítimas de doenças curáveis. Estima-se que em cada 1000 nascimentos, 150 morram antes de atingirem os cinco anos de idade.

Por ocasião desta efeméride, que em Moçambique se celebra sob o lema “Resistência aos Antimicrobianos: se não atuarmos hoje, não haverá cura amanhã”, foi, também, lançado em Maputo o manual infantil “Saúde e Vida”. Trata-se de uma publicação idealizada e concebida com vista à segurança, saúde e bem-estar dos mais novos.

Com a colaboração do nosso correspondente em Maputo, Orfeu Lisboa.
 

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.