Angola

Chuvas mataram 218 pessoas em Angola

Chuvas mataram 218 pessoas em Angola
Chuvas mataram 218 pessoas em Angola Radio Ecclesia

218 mortos, 116 feridos e 67 620 desalojados são os números oficiais do período de chuvas. Os dados foram publicados esta sexta-feira pelo Serviço Nacional de Proteção Civil e Bombeiros de Angola. Depois das chuvas, agora os problemas são as águas paradas e os mosquitos.

Publicidade

O período de chuvas em Angola, que terminou em Maio, afetou as 18 províncias do país. Segundo o balanço do Serviço Nacional de Proteção Civil e Bombeiros de Angola as chuvas afetaram 82 municípios, destruíram totalmente 12 797 residências, destruíram parcialmente 3 624 residências e deixaram 67 620 desalojados. A estes números acrescentam-se os mortos e feridos: 218 vítimas mortais e 119 feridos.

Agora, depois das chuvas, os problemas que se levantam prendem-se com as águas paradas e a propagação de doenças pelos mosquitos. Esta é, para já, a área que está a receber mais cuidado por parte das entidades oficiais, o objetivo é evitar uma epidemia de cólera e, também, a propagação de outras doenças.

Além disso, é preciso proceder ao realojamento dos desalojados. Cuja maioria vive em tendas, à espera que o Governo distribua materiais para que possam começar a construir a sua nova residência.

Sobre este balanço, Miguel Martins entrevistou Teresa Rocha, consultora da Proteção Civil de Angola, ligada ao Ministério de Reinserção Social.

Teresa Rocha, consultora da Proteçao Civil de Angola

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.