Acessar o conteúdo principal
Senegal

Hissène Habré não vai ser extraditado para a Bélgica

O antigo Presidente chadiano, Hissène Habré
O antigo Presidente chadiano, Hissène Habré AFP FOTO / PATRICK HERTZOG
Texto por: RFI
3 min

O novo Presidente senegalês Macky Sall, afirmou que o antigo chefe de Estado chadiano, Hissène Habré, não vai ser extraditado para a Bélgica, mas julgado no Senegal. O anúncio foi feito pelo próprio Presidente do Senegal, numa entrevista ao semanário Jeune Afrique, publicada esta Segunda-feira.

Publicidade

Desde o início de Junho, que um grupo de trabalho se debruça sobre o caso Hissène Habré, no quadro do compromisso assumido pelo Senegal em 2006, para organizar o julgamento do antigo presidente do Chade.

Macky Sall, sublinhou que não há nenhuma razão válida para não julgar Hissène Habré em África, e lembrou que foi a União Africana quem mandatou o Senegal para organizar esse processo.

De relembrar que Hissène Habré vive exilado em Dakar desde a sua queda em 1990. É acusado de crimes contra a humanidade, crimes de guerra, e tortura.

Reed Brody, da Human Rights Watch, diz que se Macky Sall quer julgar Hissène Habré, vai ter de o fazer rapidamente.

Reed Brody, entrevistado por André Ferreira

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.