Acessar o conteúdo principal
São Tomé e Príncipe

PR de São Tomé e Príncipe demite Procuradora-Geral da República

Elsa PInto, ex- Procuradora-Geral da República
Elsa PInto, ex- Procuradora-Geral da República Téla Nón
Texto por: Neidy Ribeiro | RFI
6 min

O chefe de Estado são tomense Manuel Pinto da Costa, demitiu, quarta-feira, a Procuradora-Geral da República. Ainda não é conhecido, até ao momento, o nome do sucessor de Elsa de Barros pinto

Publicidade

Elsa de Barros Pinto havia sido conduzida no início do mês de Fevereiro por decreto presidencial. Na altura a sua nomeação foi fortemente contestada pela Bastonária da Ordem dos Advogados, Celisa de Deus Lima, que afirmou que a nova Procuradora-Geral da República não reunia as condições para exercer o cargo.

A oposição são tomense denunciou ainda a filiação partidária, uma vez que Elsa de Barros Pinto, antes de tomar posse era deputada do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe (MLSTP PSD) - partido que integra a coligação que governa actualmente o executivo - e membro do Conselho de Estado.

Treze dias depois da nomeação, o Presidente da República, Manuel Pinto da Costa, num decreto presidencial e sob proposta do governo decide afastar Elsa de Barros Pinto do cargo de Procuradora-Geral da República.

Correspondência de São Tomé e Príncipe

João Costa Alegre, membro da direcção do MDFM-PL- outro partido que integra a coligação governamental- disse que esta decisão do chefe de Estado são tomense é uma decisão coerente e adianta que a acção judicial por dívida que corre actualmente sobre Elsa de Barros Pinto, pode ter estado na origem da demissão.

João Costa Alegre, membro da direcção do MDFM-PL de São Tomé e Príncipe

Com a colaboração do nosso correspondente em São Tomé, Maximino Carlos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.